Riscos de Engenharia

O seguro de riscos de engenharia tem o objetivo de garantir ao construtor indenização dos prejuízos causados por acidentes (eventos súbitos e imprevistos, na linguagem do seguro) durante execução de obras civis, instalação e montagem de máquinas e equipamentos, e quebra (acidental e repentina) de equipamentos de produção.

Os bens cobertos são a obra em si e seus materiais, o objeto de montagem/instalação e equipamento ou máquina em funcionamento.

A classificação do ramo riscos de engenharia compreende várias categorias, estruturadas em duas grandes fases: antes e após o funcionamento.

Na fase antes do funcionamento, existem as modalidades:

  • Obras Civis em Construção (OCC)

  • Instalação e montagem (IM)

  • Obras Civis em Construção, Instalação e Montagem (OCC/IM)

Na fase em funcionamento, as modalidades são:

  • Quebra de Máquinas (QM)

  • Equipamentos Eletrônicos (EE)

  • Danos na Fabricação (modalidade também chamada de works damage)

Também podem ser inseridas, na fase em funcionamento, modalidades conjugadas com outros ramos de seguros:

Lucros Cessantes em decorrência de:

 

  • Quebra de Máquinas (LC/QM);

  • Quebra de Máquinas com Interrupção da Produção (QM/IP);

  • Riscos Operacionais (RO);

  • Funcionamento Operacional (FO).

Nas modalidades obras civis em construção e instalação e montagem, o seguro de riscos de engenharia oferece coberturas amplas e exclui número limitado de riscos. Por isso, é chamado seguro all risks. Todo risco que não é especificamente mencionado na apólice como risco excluído está automaticamente coberto.

Já na modalidade quebra de máquina, os riscos cobertos estão claramente citados nas apólices.